'Call of Duty: Warzone 2.0' traz novo mapa e batalhas na água;  objetivo é ter momentos épicos nas partidas, diz desenvolvedor |  jogos

“Call of Duty: Warzone” se tornou um dos jogos de battle royale mais jogados nos videogames. A ideia dos desenvolvedores era trazer o estilo de jogo estabelecido da franquia de tiro em primeira pessoa da Activision, com confrontos rápidos e tiros precisos, para um mapa gigantesco. E assim enfrentar grandes nomes como “Free Fire” e “Fortnite”. Agora, com pouco mais de dois anos de vida e 125 milhões de jogadores, o estúdio prepara o lançamento da sequência, “Call of Duty: Warzone 2.0”.

O jogo é gratuito para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X/S e PC em 16 de novembro. title assim que o jogador conectar sua conta de jogo pela primeira vez.

Alguns dos novos recursos do Warzone 2.0:

  • O mapa é novo
  • Agora há batalhas de água
  • Até três círculos que se fecham no mapa
  • Novos veículos e armas
  • Novo Gulag; para onde o jogador vai quando morre
  • “Warzone” e “Warzone 2.0” serão experiências separadas, com progresso individual e compras para cada um dos jogos. O primeiro “Warzone” continuará a existir.

Entre as novidades reveladas estão um novo motor gráfico, o mesmo do jogo (este pago) “Call of Duty: Modern Warfare II”, um mapa inédito, chamado Al Mazrah, que é maior que o primeiro jogo, combate debaixo d’água , que cria uma estratégia de ataque sem precedentes, e mais de um círculo que se fecha à medida que o jogo avança.

Al Mazrah, o novo mapa de ‘Call of Duty: Warzone 2.0’ — Foto: Divulgação/Activision

No battle royale, os jogadores entram em partidas online com mais de 100 pessoas e são jogados em um mapa com o objetivo de sobreviver. O último em pé é o vencedor. Tradicionalmente neste tipo de jogo, apenas um círculo no mapa está se fechando, o que força o jogador a se mover em direção a essa área segura. A novidade em “Warzone 2.0”, é que a partida pode ter até três desses círculos, algo inédito em jogos de battle royale. De acordo com a equipe de desenvolvimento, o objetivo é criar mais confrontos ao longo do jogo e “ajudar” jogadores menos experientes a alcançar esses momentos cheios de adrenalina.

“Com esse recurso, acreditamos que os jogadores poderão ter seus momentos de confronto, momentos emocionantes, mesmo que não estejam entre os melhores da partida. Também poderão usar seu estilo de jogo, reagir rapidamente. não será a mesma partida todas as vezes, sempre será emocionante”, disse Eric Blessman, diretor criativo do jogo, em entrevista ao g1.

Para Jack O’Hara, diretor do novo “Warzone”, ter vários círculos é essencial para a renovação e para que os jogadores criem novas estratégias. “Você sempre terá o seu momento. Você sempre poderá se preparar novamente para a próxima batalha”, explica ele. “À medida que os círculos se fundem no final do jogo, você verá os sobreviventes convergindo para um único ponto e isso será incrível.”

A imagem mostra como o novo mapa de ‘Call of Duty: Warzone 2.0’ funciona com os três círculos que encolhem conforme o combate começa — Foto: Divulgação/Activision

Mergulho para a vitória

Outro elemento que já existia nos mapas do modo multiplayer online de “Call of Duty” chega pela primeira vez na nova Warzone: as batalhas debaixo d’água. Agora será possível mergulhar nos rios de Al Mazrah tanto para se esconder e proteger dos oponentes quanto para lançar um ataque surpresa.

“Você pode mergulhar, visualizar o inimigo próximo acima da água e atacar. Você pode usar a água para tentar se esconder e entrar de surpresa”, explica O’Hara. Mas há um contraponto. Debaixo d’água, quanto mais fundo o jogador estiver, mais difícil será ver o que está acontecendo na superfície e, dependendo da posição do inimigo, ele poderá localizar o jogador e atacá-lo. A física do jogo também torna o tiro mais lento. Com isso, será necessário realizar ainda mais chutes para eliminar o adversário.

Com locais para mergulhar e mais pontos com água, o jogador conta com novos veículos para andar nesses ambientes em ‘Call of Duty: Warzone 2.0’ — Foto: Divulgação/Activision

O novo mapa foi construído com a diversidade em mente. Então, vão ter lugares que foram construídos pensando em ter pontos de fuga, pontos de combate e, claro, lugares com água. Isso permitiu a introdução de novos veículos, como lanchas, para o jogador (sozinho ou em equipe) se movimentar com mais facilidade.

Outra novidade está no Gulag. O local é onde os jogadores eliminados na partida vão para ter uma segunda chance de voltar ao jogo. Para isso, é necessário derrotar o adversário que aparece na arena. Agora, você pode se juntar à outra pessoa para uma partida dupla.

As mudanças parecem bem-vindas para trazer frescor ao gênero battle royale e a tantos jogos existentes. Agora, se o público aceitar a notícia e continuar jogando “Warzone”, não saberemos até o início de novembro.

Imagem do battle royale ‘Call of Duty: Warzone 2.0’ — Foto: Divulgação/Activision

By ys2oi

Leave a Reply

Your email address will not be published.